Macumba Stereo

CD (Raging Planet)

Available from 17/04/2013

9.00 €

Add to Cart

LA CHANSON NOIRE

More from this Band



La Chanson Noire foi um dos projetos mais interessantes a surgir no panorama musical português na última década, não só pela sua veia crítica, poética e teatral única, como pela genialidade patente na maioria das composições de Charles Sangnoir. Foi com espanto e tristeza que recebi a notícia de que o presente álbum seria o último da banda, o funeral precoce de um projeto que ascendia a passos largos para um reconhecimento digno da sua qualidade. Pior ainda foi saber que este não era um álbum com temas novos, mas sim uma compilação de tudo o que ficou de fora dos outros dois álbuns de longa duração de La Chanson Noire, incluindo os EP’s Canções De Faca E Alguidar, Gay Music For Straight People e mais algumas faixas soltas aqui e acolá, com uma nova roupagem para o enterro de mais um importante contributo para a cultura lusitana.
 
Com o enigmático título Macumba Stereo (podem apurar a sua origem na entrevista a Charles Sangnoir), este álbum recolhe quase uma hora de música, incluindo algo do melhor e do pior da meia dúzia de anos da carreira da banda, desde os mais críticos e explícitos Água Benta, Pura Merda e Natal dos Hospitais, aos grandiosos Food For The Worms, Horrorscope e, para mim O grande tema da banda, Bordel De Lúcifer, bem como alguns temas menos memoráveis pelo meio como Mister Jones e Ode A Satã. Um regalo para os ouvidos em tom de antecipada nostalgia, fácil de ouvir mas difícil de compreender na totalidade, com o hipnotizante piano a mergulhar o ouvinte num estado de solene reflexão.
 
Macumba Stereo é um pérola do ponto de vista de um coleccionador: com este e os dois álbuns anteriores, é possível ter nas mãos tudo o que os La Chanson Noire fizeram. Certamente irão deixar saudades a muita gente. Agradeço aqui à banda pelo magnífico legado que deixou, alimento para a mente e para a alma.

No comments here, be the first!

Leave a review

Only registered users can comment.

Login to comment